quarta-feira, 29 de abril de 2009

INTELECTUAL, PERO NO MUCHO



Falei sobre a exposição das peças do Louvre e imediatamente me lembrei dos dias (mágicos) que passei em Paris.

Fui visitar meus primos amados, Gab e Adriano, em Portugal e passei uns 15 dias passeando pela terrinha. Fiz vários passeios, de várias "editorias": cultural, alcoolico, gastronômico e shopping. Sozinha ou acompanhada dos primos, que são engraçados até dizer chega. Ou seja, não dava pra cansar.

Depois destes dias, fui para Londres. Ai como eu amo Londres! Como estava sozinha, fiz os típicos passeios de turista: Roda Gigante, Troca da Guarda no Palácio de Buckinghan, exposição das joias da Rainha, Museu Madame Tussauds, Catedral Saint Paul e coisas do tipo. De lá, fui para Paris e a programação foi também na linha "cultural": museus, museus, museus, galerias de arte, Igrejas e tal.

De volta para Lisboa, minha prima, que foi me buscar no aeroporto, perguntou "E aí, gostou?" e eu bem honesta: Amei, Gab! Amei, mas agora vou dar um tempo de museu. Vamos comprar uma revista Caras ali porque eu tô precisando de futilidade".

Tudo tem limite, né? Até mesmo o que é maravilhoso.