sábado, 11 de julho de 2009

Sobre a poeta Marina Gouvêa

Amigos queridos,

recebi vários comentários que comparam-me à minha Tia e Dinda Marina. Por menos modesta que eu seja, asseguro a todos: não tenho um décimo do talento ou sensibilidade desta minha amada Poeta.
"O ninho" é apenas um dos muitos contos (sim, além de entender-se bem com a poesia, ela também escreve prosa) com a "marca registrada": descrição minuciosa que nos faz sentir a emoção do que está a falar.
Minha Dinda é daquelas pessoas raras, que não se deixou endurecer com as pancadas da vida. Ao contrário, vê o mundo com um olhar tão poético, tão sensível que me faz emocionar. Quem tem oportunidade de conviver com ela sabe bem disso.
Sou apenas uma menina cujas tardes ideiais eram as que passei a brincar com meus primos ou a mexer e remexer nos livros das imensas estantes da Dinda Marina. Parada em frente a tantos livros, eu os folheava, cheirava, lia trechos que pouco ou nenhum sentido faziam a uma menina de pouco mais de 7 anos. Ali, eu tenho certeza, comecei a me apaixonar pela palavra escrita.
É apenas isso o que sou: uma menina apaixonada literatura e fã incondicional desta minha Dinda. Não temos semelhanças físicas alguma, tampouco parecenças intelectuais. Mas tenho o direito de sonhar um dia olhar o mundo com tanta sensilidade. E também vê-la deixar a timidez de lado e publicar seus poemas.
Então é isso: não se enganem, não sou talentosa. Apenas gosto de escrever. E saber que tenho alguns leitores queridos.