quarta-feira, 15 de julho de 2009

HOJE

Hoje não vou falar de poesia, não vou falar dele e nem falar de mim.
Hoje minha Vovó Cininha morreu e deixou um vazio enorme em quem a conhecia.
É estranho acordar e não ter mais avó. É muito estranho.