quarta-feira, 24 de junho de 2009

DISCURSOS

Eu e a Lisa temos trocado e-mails. A gente mora longe pra caramba, não se conhece pessoalmente mas tem tanta coisa em comum...

Hoje ela fez um comentário sobre o post em que falo sobre ser feminina e me indicou um teste que tem numa matéria da Revista Época: QUAL O SEXO DO SEU CÉREBRO?

Fiz 16 pontos e o resultado é CÉREBRO FEMININO.
Lembrei de um episódio que aconteceu há muitos anos.

Sempre fui meio "sozinha", nunca fui de viver em grupos: casa cheia de deixa irritada, viajar com muita gente é dureza pra mim. Enfim, sou bem "bicho do mato". Quando me separei, passei a morar sozinha, comprei uma moto e ia levando minha vida. De vez em quando ficava triste por causa do rompimento, depois esquecia completamente o assunto, namorei bastante.
Um belo dia, sei lá porquê, cismei que eu estava muito isolada, vivendo de maneira muito independente. Quando digo que "sei lá porquê, cismei" é porque não sei mesmo porque fiquei pensando nisso: eu SEMPRE fui assim. Sempre resolvi minhas coisas e
tenho de dizer que adoro ser assim. Lá fui eu discutir o assunto na terapia. Falei mais ou menos assim:
- Dra, quero trabalhar mais meu lado feminino. Estou me sentindo muito masculina e isso não é legal. Olha pra minha vida: tudo meu é "coisa de homem". Até moto eu tenho. E moto grande!
Acho que é por esse lance de morar sozinha, sou eu pra resolver tudo, não posso contar com ninguém, não posso nem me dar ao luxo de ter medo de barata. Se aparecer uma, sou eu que tenho que matar. Acho também que é porque trabalho só com homem, dou ordem pra um monte de homem... Dra., quero trabalhar essa questão. Parece que deixei meu lado feminino esquecido...
- Aline, vamos por tópicos. Você mora sozinha. Ok. E como é a decoração da sua casa? É toda cheia de florezinhas, seu quarto tem até boneca; Você trabalha com homens. Ok. Eles te tratam como homem? Pelo que você diz, não, eles não te tratam como homem. Ao contrário: se bobear recebe cantada todo dia; Você tem moto. Ok, tem uma moto imensa. E nessa moto imensa você colocou um adesivo da Hello Kitty, usa uma jaqueta de couro branca e olha a cor do seu cachecol. É rosa. você é "viada" até demais. Reclama de outra coisa. Isso não cola.
Dei uma risada longa e concordei, afinal, tanto na faculdade quanto no trabalho, o pessoal me via chegando de moto e falava "Olha a Penélope Charmosa".
Saquei que estava prestando muita atenção no discurso de homens machistas e mulheres incapazes de se sustentar. E continuei levando minha vida, só parei de me isolar tanto. E com isso continuo até hoje descobrindo amigos muito queridos. Igual a ela e a tantas outras pessoas que costumam "passear" por aqui.