segunda-feira, 25 de abril de 2011

Só mais um

Fui me encontrar com você só porque não tinha nada pra fazer e estava com uma vontade danada de tomar uma caipirinha. Quando você sugeriu a Lagoa, o convite ficou irresistível, você há de convir. Você era só mais um. Entre vários. Ok, não precisa me olhar com essa cara de "Menina, tá pensando que você é quem?" , sei muito bem que não sou nenhuma Sheila Carvalho, mas tenho lá meu fã clube.

Você era só mais um com quem eu me encontraria, que me falaria que sou mais bonita pessoalmente e depois me ofereceria uma carona, porque não custa nada, a gente mora perto mesmo. Depois desse encontro, educada que sou, continuaria conversando com você no MSN por uns dias, cada dia menos. Depois te bloqueava. Mai s um.

Até que seu papo foi legal, sabia? Mais um com um papo legal. Não! Você era muito legal, gostei do seu papo. Fiquei à vontade com você, nem fiz gênero. E nossa conversa não parava, né? A gente tinha um monte de assunto e, de repente, vi que você não era assim tão comum. Já estava achando você diferente quando você me beijou: igualzinho aos outros.

Caramba! Que beijo, hein? Cara, você me beijou do jeito que eu gosto. Fazia um tempão que eu não beijava assim.

No dia seguinte eu só pensava em duas coisas: conversar com você no MSN e quando será que a gente ia se beijar de novo. Afinal, com um beijo daquele você começou a me parecer um pouquinho diferente, sei lá como, mas diferente. Mas aí veio a bomba: "vamos ao cinema?". Que sacanagem! Isso é muito clichê, muito comum. É... só mais um.

Êta filminho chato,né? Mas tava tão gostoso estar ali: carinho, abraço, risadas. Adoro homem alto e você é imenso. Nossa, como seu abraço também é gostoso! Dentro do carro, então, melhor ainda, né? Tira essa mão daí, garoto! Tá pensando que vai me comer hoje, né? Todos pensam. Pára. Não! Aí,não. Hum, beijo aí é bom...

Olha, eu nem tive tempo de te falar, mas eu não costumo dormir com um cara assim, que eu nem conheço direito, viu? Juro, nunca fiz isso. "Nunca" é mentira, mas não costumo fazer isso. Ainda bem que somos dois adultos, né? É bom quando dois adultos querem a mesma coisa: sexo. Pô, legal você entender que eu não sou "fácil" só porque eu gosto de sexo e porque dormi com você logo de cara. Que bom que somos adultos. Ainda não somos íntimos. Que bom! Porque eu tenho o maior medo de bancar a apaixonadinha depois de uma bela trepada. Maneiro você não levar a mal. Eu encaro isso superbem. Tô acostumada, não quero me envolver de verdade.

Ah! Queria te pedir só uma coisa: não faz mais isso,não. Esse lance de dormir abraçadinho é coisa de casal de verdade, você entende, não entende? É que eu não quero me envolver. Puxa! Será que vou ter que pedir pra você não me chamar de lindinha? Cara, eu sou foda, hein? Acredito logo... Pronto! Tá vendo o que você fez? Tá vendo minha cara de boba? Cara, agora eu já estou achando o mundo um lugar muito legal, colorido.

Acabei de ficar feliz por eu não ter feito uma pergunta pra você. Sim, porque geralmente eu já teria te perguntado há muito tempo "O que eu sou sua?". Ainda bem que segurei a onda, não perguntei. Ainda bem que a gente nem toca no assunto e não deu nome pra isso. Porque "isso" não tem nome, mas existe, né? E seja lá o que for, é gostoso pra caramba! É libertador. Foda-se se doer lá na frente, hoje ta bom demais. Tô até achando a vida o maior barato. Até quando você não está aqui é bom. Não ri de mim, não. É sério: quando você não está aqui é que eu sinto como "isso" é forte.

Não quero debochar de ninguém, mas tem um carinha aí que já me ligou umas 10 vezes. Teve outro que me mandou uma poesia bem bonitinha. Mas, tadinhos deles: não têm a menor chance. Aquele da festa só serviu pra me lembrar do quanto eu adoro você. E eu adoro tudo em você. Já te falei que sua alegria é linda, né? Mas aposto que não falei que eu adoro não tomar banho depois, só pra sentir por mais tempo seu cheiro em mim. Não te falei que adoro esquecer os joguinhos e falar deliberadamente, exaustivamente, repetitivamente que eu adoro ser sua.

A gente não deu nome a isso, mas o "não nome" disso parece muito com aquilo, como é o nome mesmo? Não vou nem falar porque não tem nada a ver. É só sexo, né? A gente só tem uma boa química na cama, nada mais. Não quero me envolver, você entende. Nem você quer. Você tem sua vida, eu tenho minha vida. Ok, minha vida ficou muito mais gostosa depois que eu virei sua. Mas acho que é só coincidência.