segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Eu tô de saco cheio de coisas como esta canção fazerem sentido

Eu admiro o que não presta
escravizo quem eu gosto
Eu não entendo.

Eu trago o lixo para dentro
Eu abro a porta para estranhos

Eu quero aquilo que não tenho
Eu tenho tanto a fazer
Eu faço tudo pela metade.
Eu não percebo.
Eu falo muito palavrão.
Eu falo muito mal.
Eu falo muito.
Eu falo mesmo.
Eu falo sem saber o que estou falando.
Eu falo muito bem.
Eu minto