sábado, 31 de janeiro de 2009

De vez em quando é bom...

Fiz algum exercício errado na academia (ou errado ou muito pesado, não sei) e o resultado : as duas panturrilhas doloridas. Dois ou três Dorflex depois, a dor continuou e percebi que estava ficando difícil até andar. Fiquei, digamos, com um andar de "pata". Uma coisa muito charmosa, sabe?
Fui ao massagista (já estava com horário marcado porque meu pescoço também estava dando sinais de que devo ter feito outros exercícios errados) e ele, de fato, deu conta de um monte de dorzinha que eu nem sabia que tinha. As tais panturrilhas ganharam até agulhas de acupuntura e a direita obedeceu direitinho: parou de doer.
Já a esquerda... tá doendo horrores ainda. Já fiz sessões de gelo, tomei remédio, só faltou ir ali na benzendeira.
Ontem liguei pro meu ortopedista (na verdade ele é meu "joelhista", já que sua especialidade é, advinhe, joelhos) e perguntei o que deveria fazer. Repouso. Pernas pra cima. E muito, muito gelo. Duas semanas sem exercícios.
Tudo bem que eu adoro um repouso, ficar na vida boa é o máximo. Mas só quando todo o contexto está formado. Qual a graça de ficar "doente" assim se minha mãe não está aqui pra perguntar a cada 15 min se eu melhorei? E falar se não era melhor eu parar de uma vez com a musculação, porque agora foi só uma lesão pequena, mas sei lá, podia ser uma coisa mais séria... Meu pai também não está aqui pra colocar o gelo dentro da bolsa, enrolá-la com todo cuidado numa toalha e marcar os 20 min exatos. E nem colocar o relógio pra despertar daqui a 3 horas para repetir o ritual da bolsa de gelo.
Outra coisa que me irrita é que se eu falo pra alguém que estou assim, ninguém acredita. Acham logo que é exagero meu. Só um que me viu e concordou que eu estou mesmo andando feito uma pata. Concordou que não era exagero. E tá quebrando meu galho: pergunta sempre pelo msn se eu melhorei.
O telefone tocou agora e era... MINHA MÃE! "Só pra saber se você melhorou. Não tá fazendo esforço, não, né? Isso, fica quietinha. Não tá passando nada na TV? Então, lê um livro... Não faz esforço. Se eu pudesse ia ficar aí com você (...)".
Agora me diz: existe coisa mais gostosa do que se machucar ou ficar doente de vez em quando? Acho o máximo. Agora dá licença que eu vou ficar quietinha aqui, com a perninha pra cima,tá.