domingo, 21 de março de 2010

VOCÊ NAS PÁGINAS DA REVISTA NOVA. E DAÍ?

A revista NOVA vai preparar a 2a. edição do projeto NOVA Mulher Brasileira, que trará reportagens com as leitoras do Brasil. Uma das chamadas para participar é "Veja como se inscrever e aparecer". Aí eu me perguntei o motivo de aparecer numa revista entrevistando o "gato do mês" ou indicando "o trecho erótico do livro que você amou". Tem gosto pra tudo, né? Mas não consigo não me intrigar com essas aspirações.
Vale lembrar que na edição do passado havia um texto bem legal de uma amiga minha, sobre um assunto interessante e (melhor de tudo) com argumentos inteligentes e relevantes (não entendo porque não disponibilizaram on line).
Voltando. Para participar da seleção é preciso responder à pergunta "POR QUE SOU UMA LEGÍTIMA MULHER DE NOVA?". E eu respondi. Com a sinceridade de sempre, claro.
"Eu não sou uma mulher de NOVA.
Sim, isto é uma declaração e, de certa forma, um protesto.
Eu não sou, nem desejo ser, uma mulher de NOVA porque não quero ser tão atraente a ponto de atrair todos os olhares masculinos. Também não quero parecer uma boneca de plástico siliconada e "botocada", que é o padrão de beleza que vocês querem vender para as leitoras.É cansativo demais ser uma mulher de "NOVA", por isso quero ser MULHER. Com todos os meus encantos e paradoxos.
Quero o direito de usar short sem me envergonhar da celulite ou de minhas pernas eternamente brancas, não importa o que verão que esteja aqui no Rio. Quero a liberdade de não precisar ser uma Deusa do Sexo e, de vez em quando, só dormir abraçada com ele. Quero admitir que tenho inseguranças e certezas volúveis. Não me apetece ser a mulher padronizada, quase irreal, pregada por vocês e suas matérias, porque isso é o que faz aquele cachorro que corre atrás dó próprio rabo. Isso é insano.
Quando houver uma seleção buscando mulheres fora do padrão de beleza imposto pela mídia, muito provavelmente mando um texto bem bacana para me apresentar. Porque inteligente e gente boa eu sou. Mulher de NOVA, nunca."