sábado, 6 de março de 2010

O MUNDO ANDA TÃO COMPLICADO

Tem uma canção da Legião Urbana que eu amo . Bem, eu amo quase todas as canções da Legião, mas essa, e toca de uma maneira diferente e tem muito a ver com o que tenho sentido ultimamente. O trecho que eu adoro é esse:
"(...) Vem cá, meu bem, que é bom lhe ver
O mundo anda tão complicado (...)"

Eu acho que o mundo anda mesmo muito complicado. E nem tô falando sobre crise econômica, sobe e desce do dólar ou corrupção na politica. Tô falando é da quantidade de compromissos a cumprir, de regras a seguir, de moldes a se encaixar...
Não se pode fumar porque faz mal à saúde; não se pode comer muito porque engorda; não se pode ser gorda porque é feio; não se pode ficar sem malhar um tempo porque é coisa de preguiçoso. É tanto "não pode" que me irrita. É complicado ser feliz irritado.
Essa foi a lista resumidade do que não podemos fazer. Mas ainda tem muita coisa que complica o mundo. Tem o login e a senha do site do banco, a contrassenha do caixa eletrônico, o sistema que vive fora do ar. E como se já não fosse chato o bastante esse monte de coisa, ainda tem as regras de comportamento: já ligou pra sua avó esta semana? Deu um presente legal pra sua mãe semana passada? E pro seu afilhado, tem dado atenção suficiente? Já perdoou sua amiga que não te convidou praquele show maravilhoso, mesmo sabendo que você ia passar a noite de sábado vendo TV?
Se o relacionamento for amoroso, aí é que o bicho pega mais ainda. Já percebeu na quantidade de conselhos que recebemos de amigos muito bem intencionados? Mas já percebeu também como tudo isso só complica uma história que a gente nem sabe se vai durar? Não pode ligar todo dia pro cara, senão ele saca que você tá super a fim e te esnoba. Também não pode ficar muitos dias sem dar notícias, senão ele te acha uma esnobe de primeiríssima e aí só Deus sabe o que o sujeito vai fazer. Não dá pra dizer pra ele que você não gosta dos recados que uma amiga dele deixa no orkut. Se você fizer isso, ele vai se sentir aprisionado, pressionado e vai dizer que precisa de um tempo. Pode dormir junto, gozar junto e dizer que ele é muito gostoso, só não pode deixar uma muda de roupas lá na casa dele, porque ele vai pensar que você tá invandindo a área dele. Tentando seguir todos esses conselhos, nem temos tempo de pensar sobre o sentimento pelo cara. Complicado, né?
O quesito "aparência" é também complicadíssimo. Para numa banca de revistas e dá uma olhada: é só revista dizendo que tal dieta vai te emagrecer 5 kg em meia hora, produto pra te deixar durinha, não sei o quê pra rejuvenecer o rosto, segredinho pra ter cabelo lindo, mais dieta que promete te emagrecer sem esforço. Sem contar nos bronzeamentos artificiais (porque ser branquela num país tropical é pecado, né?). As revistas praticamente falam: SE VOCÊ NÃO FOR MAGRA, JOVEM E GOSTOSO VOCÊ É UMA INFELIZ! Aí, quem tem uma criação particular de celulites, não pega uma corzinha nem com muito sol no quengo e tá com 3 quilinhos acima do peso (hei! essa aí sou eu !) pensa: Vou me trancar em casa, nunca mais ninguém me vê pelada. Complicado tudo isso,né? E o que me dá mais raiva é que essa porra dessa encanação com o corpo me persegue. Me dá uma raiva me deixar levar por isso... Fica tudo mais complicado quando você cisma que tá sempre gorda.
Será que alguém consegue ser feliz de verdade vivendo nessa roda-viva que são essas regras, esses roteiros, essa ditadura, enfim? Será que só eu tô cansada de tanto "pode-não pode"?
Complicado esse lance de viver, né?