sábado, 8 de outubro de 2011

Trecho do livro Equador

"Tentou analisar o que sentia. Raiva, sim raiva- uma raiva estúpida, sem juízo nem legitimidade. Inveja, uma inveja irracional e que não controlava. E uma tristeza, um vazio, vindo lá de dentro, de uma voz que lhe dizia "nunca serás feliz assim, nunca terás uma mulher assim a quem possa chamar tua. Cada um faz o seu destino e tu fizeste o teu...". De repente, sentia-se mal consigo mesmo. Mal com a sua vida, mal com a sua pessoa, mal com a sua tão auto-admirada liberdade... Sentia-se um animal estranho, uma ave de rapina entre um rebanho feliz."