segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Rota/ AG

Aquele barco que parte
leva um mundo.
E deixa a impressão
de que o mundo é bem menor
do que minhas dores.
Aquele barco segue a rota.
Eu sigo meio tonto,
sem rumo,
nessa embriagada busca de mim.