segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Que dia é hoje? Ah! É dia de ser feliz...




Na época de escola, eu e meu primo Adriano (e a torcida do Flamengo) adorávamos matar aulas. Se a conta tão alta (repetência!) não chegasse no final do ano, mataríamos aula de 2a a 6a-feira.
Então, a mente brilhante do Adriano chegou à uma conclusão: matar aula às 4as-feiras. Motivo: deixar de ir ao colégio neste dia "quebrava" a semana, tornando-a mais curta. Era uma espécie de fim de semana durante a semana.
Peguei a mania: na faculdade eu tentava de toda forma não me inscrever em matérias neste dia, que passou a ser sagrado, o dia do não fazer nada, ou melhor, fazer o que agrada.
Até a dieta ganha folga neste dia. Quarta-feira é dia de comer brigadeiro ou torta de morango.
Não sou muito chegada a grandes extravagâncias, do tipo ir pra noitada, beber todas. Não, não é nada disso. É só um dia cujo único objetivo é ter folga, relaxar e ser feliz, posto que a felicidade está nas simplicidades.
Tenho um horário flexível no trabalho e adivinhe o que faço no meu dia da semana predileto? Tiro umas três horas de "almoço" e vou ao salão, marco massagem ou simplesmente fico lá embaixo lendo. Virou hábito e dos mais prazerosos.
E não é que um rapazinho muito querido me mostrou uma poesia do mestre Mário de Andrade que tem tudo a ver com este meu "estilo de vida"?

"Que bobagem falar que é nas grandes ocasiões
que se conhece os amigos!
Nas grandes ocasiões é que não faltam amigos.
Principalmente neste Brasil
de coração mole e escorrendo.
E a compaixão, a piedade,
a pena se confundem com amizade.
Por isso tenho horror das grandes ocasiões.
Prefiro as quartas-feiras."

Um viva às 4as-feiras, dia que só os muito observadores enxergam a inutilidade que é o compromisso de esperar o final de semana para se divertir.