quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Resoluções de ano novo

Eu adoraria estar na sintonia da multidão que tomou conta de Copacabana. Olho para as pessoas e quase vejo a listinha de desejos para o próximo ano. Estão todos eufóricos, cheios de esperança, de planos. Todos têm certeza de que vão ser muito felizes "ano que vem". Aí é que está minha implicância: ano que vem é amanhã, caramba. Por que não dá pra ser feliz hoje?
Eu gosto de tudo pra hoje, pra agora, pra já. Não vou esperar ano que vem pra porra nenhuma.

Se pudesse escolher alguma coisa para acontecer na minha vida, eu escolheria ser alegre. Adoraria ser muito, muito alegre e compartilhar com os zilhões de pessoas que se vestirão de branco hoje à noite as esperanças e certezas. Mas não levo muito jeito pra essa euforia toda. Não to dizendo que seja infeliz. Nada a ver. Sou feliz pra caramba, só não sou alegre. Não gosto de alegrias baratas, alegrias planejadas, sorriso ensaiado. Detesto.

Bem, posso não ter feito listinha de todos os meus sonhos para 2009 e certamente não vou abraçar a torcida do Flamengo hoje à meia-noite. Mas isso não quer dizer que não deseje para você e para mim todas as coisas boas que merecemos. Em qualquer ano que a gente esteja.