sábado, 31 de janeiro de 2015

Convite ao naufrágio

Meu coração andou revisitando o passado e descobriu que ainda sonha com um certo rapaz, muito lindinho e que jamais deixou de habitar em mim. 
Por mais louco e insano que pareça, tenho revivido emoções adormecidas que me, por vezes, me deixam confusa. Dentre os tantos convites que desejo fazer, este me parece o mais urgente: Convite ao naufrágio. Vamos, meu amor, vamos naufragar e, quem sabe, nos resgatar. Juntos. Como nunca deveria ter deixado de ser.



Traz as roupas
(poucas).

Vinho, água e mel
(muito).

Poemas e livros,
lavanda, lírios.
― da música cuido eu.

Traz velas, castiçais,
mapas rasgados,
bússola
(sem Norte).

Te espero.

Cartas náuticas sobre o corpo.
Olhos a bombordo
no cais.

Te espero.

(Karina Gercke)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

O mundo está ficando esquisito

Esta semana fui à abertura da exposição do Kandinsky, "Tudo começa num ponto" (recomendo!) no CCBB e fiquei impressionada com a quantidade de fotos que muitos faziam.
Era um tal de parar em frente a um quadro, dar uma olhadinha para o lado (para certificar-se de que o segurança não olhava) e ... "clique!", partir para a outra obra, "clique!". A maioria não apreciava o que via, sequer se dava ao trabalho de ler as informações: urgia clicar e publicar nos feissibruquis e enstagrans da vida (digital, é claro, porque esta é que conta).

Como cada um faz o que quer da vida, me restringi a comentar com minha amiga o quão esquisito o mundo está se tornando: mostrar aos zilhões de amigos que se foi a uma exposição é muito mais importante do que apreciar o valor (cultural ou emocional) de uma obra de arte. Mas não resisti e dei boas gargalhadas com a ignorância desse pessoalzinho.





A exposição de Kandinsky fica no CCBB do Rio até 28/03.


terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Chá de sumiço - Marian Keyes

Quando eu crescer quero ser a Marian Keyes e ponto final.